Assine para receber os posts em sua caixa de e-mails

INFORME SEU E-MAIL AQUI:

Delivered by FeedBurner

Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

TREINANDO A RESILIÊNCIA






TREINANDO A RESILIÊNCIA



RESILIÊNCIA é a capacidade de se adaptar a mudanças, resistir a perdas e suportar pressões. 
 
Todos nós passamos por isso. Todos nós sofremos mudanças inesperadas, precisamos nos acostumar a coisas novas, a situações que não planejamos, passamos por perdas, pressões da vida que nos apertam e sabemos que se resistirmos seremos mais fortes.

Muito tem se falado de resiliência hoje em dia, e realmente é um assunto a ser estudado e aprendido por todos nós.

Com certeza situações surgirão no decorrer do caminho, em que você precisará agir com resiliência.

Existem algumas formas básicas de treinar sua resiliência no dia a dia, ou testar sua resiliência:

 
  • Aprenda a ter os olhos da esperança - se você tiver entusiasmo e alegria em suas ações, com toda a certeza seu dia será mais longo, produtivo e feliz. Lamentavelmente, muitas pessoas são negativas e vivem rodeadas de pensamentos pessimistas e hábitos obscuros, que fazem com que elas colham espinhos e pedras constantemente. Assim, seja como as borboletas: prontas para voar alegremente mesmo com ventos contrários e sopros enfurecidos pelo caminho.
 
  • Aprenda a não se preocupar com objetos minúsculos - um homem emocionalmente forte não perde espaço com eventos pequenos: como uma palavra hostil proferida pelo oponente, ou uma crítica veemente vinda de alguém próximo, ou uma injustiça perpetrada pelos entes da própria família, ou uma ação prejudicial executada por um adversário implacável, ou uma sucessiva e persistente espetada do inimigo, enfim, nada concernente a essas esferas infantis. Além disso, o nível de resistência de tal ser é ilimitado, tendo em vista que ele se preocupa apenas com sua meta principal e faz todo o resto ser meros grãos de palha e um ajuntamento indizível de ideias tolas. Pode parecer algo invasivo e pouco convencional, mas medite nessa inquestionável verdade: apenas néscios, hipócritas e imbecis perdem seu tempo somatizando e valorizando pensamentos que brotam de mentes pouco instruídas, porque convenhamos: dar poder a um universo estúpido é como fazer parte do coral dos lerdaços, ou seja, é trocar um oceano inteiro por uma piscininha no fundo do quintal (dessas que se rasgam facilmente com o sopro das formigas).
  •  Aprenda a usar as críticas a seu favor - muitos julgamentos que chegam até você são meras ilusões e não raramente foram ditos de maneira insincera por quem os propagou. Além disso, a maior parte dessas espetadas são incoerentes e quase sempre são usadas sem nenhum tipo de critério que justifique tais negatividades. Portanto, devemos esquecer tais ideias e compreendermos ainda que algumas delas podem até ser usadas por nós se tiverem a força de nos mostrar algumas falhas que são imperceptíveis aos nossos olhos, como uma espécie de sexto sentido alheio, que nos avisará quando cometemos uma gafe ou exercemos determinados equívocos. Com essa postura, além de não filtrar essas coisas ruins, ainda teremos a astúcia de fazer com que os nossos inimigos nos entreguem um terceiro olho, que vigiará nossos erros e nos propiciará corrigi-los antecipadamente.
  • Aprenda a administrar situações desconfortáveis - saiba preservar a integridade de sua galáxia (conjunto de suas emoções) perante os ataques recebidos: uma situação constrangedora, ou uma retaliação sofrida em uma reunião, ou pressões sofridas por um gerente castrador, ou ofensas dirigidas por alguém bem próximo, ou agressões verbais dirigidas por um dinossauro antissocial, ou ataques psicológicos sucessivos praticados ininterruptamente (bullying), em suma, tenha ampla resistência frente a esses cenários caóticos. Somente aqueles que não são preocupados com os pensamentos dos outros são genuinamente livres.
  • Aprenda a não negociar suas convicções - muitas pessoas deixam as outras viverem por elas, ou seja, elas venderam suas almas por temerem a rejeição e a repulsa alheia, de modo que quanto mais interagem com o próximo, mais desalmadas e alienadas elas se tornam. Assim, elas viram criaturas tristes, melancólicas, depressivas e totalmente infelizes, pois ser escravo das próprias escolhas é uma toxina ímpar para qualquer coração.
  • Aprenda a bloquear os gatilhos negativos - existem pontos específicos que aumentam seu sofrimento no dia a dia. Saiba identificar esses pontos para que posteriormente você possa criar meios de reduzi-los e/ou eliminá-los. Essa é uma resposta que somente você pode encontrar: trace um mapa entre seus momentos ruins e perceba o cerne desencadeador desses desconfortos. Após isso, desmembre-o em partes iguais para que o problema possa ser resolvido mais rapidamente e eficazmente. Por fim, elabore antíteses para eles e execute-as de maneira agradável e inteligente. Realize essas ações com extrema garra e em um curto espaço de tempo você perceberá que sua mente ficará mais leve e totalmente desprendida dessas eventualidades venenosas.
  • Aprenda a aumentar sua barra de energia - é necessário que você confronte seus medos, de modo a crescer paulatinamente à medida em que eles vão sendo descobertos, desmembrados e posteriormente destronados. Felizmente, é somente através do confronto máximo com os nossos implacáveis pesadelos que conseguimos dimensionar o tamanho de nossas forças, de sorte que entramos em nossa galáxia oculta e enxergamos claramente os tesouros escondidos e as pérolas enterradas. Nessa viagem fabulosa, perceberemos que nossos maiores algozes nunca passaram de falsas percepções e que o maior atributo humano é a intrepidez, pois ela é a única qualidade capaz de produzir homens verdadeiramente virtuosos e sábios.
  • Aprenda a amar o próximo - se interesse pelas pessoas, se aproxime delas, dê atenção a elas, seja sincero e não tenha receio de ouvi-las. Somente defendo essas atitudes porque sei que os maiores sugadores de energia existentes em nosso meio são o ódio, a antipatia, a insensibilidade, a aversão e a repulsa pela raça humana. Quando agimos dominados por esses sentimentos demoníacos nos tornamos criaturas frias e opacas, o que transforma as nossas vidas em um mausoléu de angústias e infinitas tristezas, destruindo nossos corações e dilacerando nossas almas.
  • Aprenda a não criar impérios pós-equívocos - muitas pessoas supervalorizam seus erros e suas escolhas equivocadas, de forma que passam a aumentar desenfreadamente o tamanho de suas culpas. Essa postura esmaga demasiadamente a psique do homem e o torna refém de sua pessoal natureza. Portanto, se errou corrija. Aprenda com este erro e foque apenas na solução para o mesmo, sem inventar tabuleiros inúteis.
  • Aprenda a usar sua criatividade - busque sempre ser uma figura estratégica, procurando se adequar às situações encontradas e buscando estabelecer um elo positivo com os fatos vislumbrados.
  • Cultive bons momentos - Certamente, o ser humano precisa compreender que é fundamental criar hábitos regozijantes, entusiasmantes e confortantes para que ele possa usufruir da vida e dos valores aqui presentes. Portanto, busque se cuidar mais, se amar mais e sorrir mais, porque assim procedendo, você vai descobrir uma maneira simples e rápida de se encontrar.
  • Seja paciente - A paciência é uma virtude terrivelmente difícil de ser construída. No entanto, aqueles que conseguem gerá-la passam a ostentar uma posição muito acima dos demais, tendo em conta que possuem a essência da sabedoria enraizada em seus corações. Obviamente, os problemas continuarão a existir, todavia seus impactos serão como barbantes desgastados, isto é, poderão ser facilmente destruídos com uma simples brisa matinal.

***


Fonte: Excerto do texto: "12 dicas infalíveis para se tornar uma pessoa resiliente"  - http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/12-dicas-infaliveis-para-se-tornar-uma-pessoa-resiliente/83600/




Visite nossos blogs associados:
+
Informe seu e-mail para receber as publicações de VIRTUDES FEMININAS: Delivered by FeedBurner.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é eminentemente de caráter religioso e comentários que ofendam os princípios da fé católica não serão admitidos. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se garantem o direito de censurar.